O fim do livro de papel

Viviane Carvalho Lopes¹

O ser humano desde do período pré-histórico sentiu a necessidade de se expressar. Mesmo que em rochas, eles desenhavam suas histórias e estratégias de caça. Mas, os contos e materiais onde eram expressos suas ideias, mudaram. Depois da pedra veio o pergaminho, do pergaminho o papel e com o papel e a impressão, se possibilitou a criação do livro. Mas, eles deixaram de ser obras artesanais exclusivas de milionários e viraram o que é hoje. Mas, com os avanços tecnológicos,a criação do computador e a internet onde podemos baixar várias obras, podemos perguntar: Por que o livro não morreu?

Os livros na sociedade são nossa herança cultural. Muitos autores dedicam sua vida a eles, e nos presenteiam com a leitura de obras magníficas. Dá para entender o homem de antes e refletir as consequências que são trazidas para o presente. Mas, com a internet e o livro de tela, o prazer da leitura pode ser exterminado para os jovens.

O 1° livro eletrônico é o kindler da amazon. É um aparelho que tem um catálogo de 20 mil obras ( quase todas em inglês) que pode ser fazer o download, pela rede 3G, e cabe 1500 titulos no aparelhinho que pesa 400 gramas. Acredito que a relação do ser humano leitor com o livro é mágica e intensa, porém, você pode se apaixonar por um desse aparelhos eletrônicos pseudo-livros.

O livro não morre porque o leitor do livro em que se pode tocar e cheirar as páginas, não morre. É uma relação de amor e carinho que temos por papéis que nos ensinam tanto. O aparelho, que é o livro tecnológico é um avanço, e pode até ficar mais barato, contudo, os livros-livros são clássicos.

Super interessante, n° 276, Março de 2010.

¹ - Viviane C. Lopes, 17 anos, Estudante do Instituto federal da Bahia, 3° ano do ensino médio integrado em edificações, escritora amadora, pensa que os sonhos é a medida das nossas realizações.

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

5 comentários:

Exorbitando disse...

Adorei esse texto Vivii's. Jamais trocaria minhas paáginas de papel por páginas eletrônicas ¬¬

Vaninha disse...

Adorei o Texto.....apesar de ser bastante jovem tem uma visáo cultural fantástica. Para ilustrar o que vc comentou vou colocar um link que coloquei no blog EXTREMAMENTECARIOCA do qual faco parte esta semana.
http://bit.ly/bgQf47

Vaninha disse...

O nome do texto é Bibliotecas na Internet.
http://www.ofaj.com.br/textos_conteudo.php?cod=290

Vivih Carvalho Lopes disse...

Oi meninas, muito obrigada

kawabata disse...

adorei seu blog! tanto qe estou te seguindo!
me segui tbm cat!
bgs
http://tamykawabata.blogspot.com/