Adeus meu amor.


                             Viviane Carvalho
Repentinamente me vejo só.
Veja bem, meu bem.
Você não me vê?
Tudo bem.
Acho que passei por você, mas não existi.
Eu sou assim…
Eu não vou me adaptar, me perdoe.
Não quero mais cantar.
Não quero mais chorar.
Não vou mais esperar,
Você se declarar….
Tenho dever de casa para fazer.  

Good Luck.

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

12 comentários:

Vivih Carvalho Lopes disse...

Vou comentar no meu próprio texto. Para ver se anima, um pouco. RSRSRS, gostei desse texto, acredito que todo texto é uma autobiografia, mas não estou vivendo nada parecido. Que bom para mim! :D

Vitória disse...

Oi Vivih, muito lindo seu poema! <3

Henrique Nogueira disse...

goostei do blog ! :)

estou seguindo, bjks :*

Vivih Carvalho Lopes disse...

Obrigada pessoal. vou te seguir Henrique. ^^

Laine disse...

ameeii vivihhsss!!
bjss

Vivih Carvalho Lopes disse...

Obrigada amiga, que bom que você veio aqui. Te amo ♥

Valentina' disse...

Você é muito meiga, Nany! Amei o seu texto.

Danilo disse...

Esperar é uma quebra de paradigma entre o vir-a-ser e a idéia implícita. Acho que o destino de todos nós é esperar sempre e nem sempre saberemos pelo que esperamos...

Vivih Carvalho Lopes disse...

Mas, temos que tomar coragem para ir em frente e ai voltaremos a esperar, mas, esperamos por outro fim, obrigada pela presença aqui. Sinta-se a vontade para retornar, beijoss! :)

Danilo disse...

=D muito gentil da sua parte. Estarei presente sim.

Vanessa F. disse...

é um belo texto, eu gostei! é um texto que entra na alma... muito belo! você tem futuro, Vivi. :)

Vivih Carvalho Lopes disse...

Obrigada querida! Você também tem muito futuro, tem que ter coragem para mostrar o seus textos, vou estar lá no seu blog, sempre que puder!! :)