AMOR PRÓPRIO



Blues é a malemolência da minha alma. Me encontro em um estado de  'decadência', tão perfeito, que posso parar o tempo e ser a mulher que eu quiser ser. Ninguém pode me julgar! Ninguém tem esse direito. Os que nos julgam, reconhecem os seus próprios pecados. Já não podem atirar pedras. Volto pra casa, me jogo na cama , reconheço que estou afim de mim mesma. Hoje a noite eu me reconheci e estou vivendo um amor próprio que eu nunca tive. Estou cantando...  Estou dançando ...♫♫ Eu estou apaixonada pela pessoa que sou, sozinha... tô gostando do meu corpo na frente do espelho, tô admirando meu sorriso...eu tô me querendo... Seja você mesma, querida ... te amo assim,do jeito que você é, agora e sempre.

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

8 comentários:

Vitória disse...

Vivi amei ;D

Vivih Carvalho Lopes disse...

Obrigada Tória,

te amo (L)

Guilherme D. Dutra disse...

Blues eh o há!
Gostei do poema.
E do blog. Parabens :)

Cássio disse...

O famoso amor próprio! haha
se não o tivermos que o terá?!
Faço o convite para ir ao meu blog, que depois de um longo hiato, estou de volta!Com um post sobre o livro "Aconteceu em Woodstock".

Vivih Carvalho Lopes disse...

Obrigada queridos!

sim sim eu irei, retornem

besos

IFhistória disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
laine disse...

eh realemnte estou me mando bemn mais agora!! agora pensa que xata vou ser ainda mais, vc diz que eu jah me axo e agora entaum!!kkk te amoo amiga

Milletus disse...

Maravilhoso seu texto, me lembra um pouco o dilema de Clarice, onde encontra na solidão o ponto onde encontra o seu verdadeiro eu. Sua escrita é intensa, apaixonada e encantadora. Parabéns!