O valor do consumo

Viviane C. Lopes

Desde criança a maioria das pessoas escuta que precisam estudar para tornar-se bem-sucedidos, sintetizando o velho lugar comum: “ Ser alguém na vida”. O estudo na sociedade capitalista tem por finalidade o trabalho. Passamos 20 anos de nossas vidas nos especializando para trocar, ao longo prazo, nossos conhecimentos por salário. Chegamos ao ponto em que o sentido do capitalista se baseia; o consumismo.

O documentário, “A história das coisas” define o sistema capitalista como um ciclo com três características básicas internalizada em nós; trabalhar, ver e consumir. Um homem brasileiro trabalha no mínimo 8 horas por dia e assiste televisão umas 3 horas e sempre está consumindo.

A televisão nesse sistema é de extrema importância , pois é através dos programas, comerciais, novelas e filmes, que as grandes empresas vendem seus produtos. A maioria das vezes não temos a necessidade de consumir, mas consumimos para nos auto-afirmar perante a sociedade como possuidor de bens, já que a ideologia desse mundo contemporâneo é; quem mais tem mais pode.

O fruto desse sistema é: Uma sociedade desigual, individualista e competitiva. A corrida pelos ovos de ouro começa quando nascemos. Alguns são preparados para sobreviver e outros morrem. Morrem de fome e frio, andando pelas ruas como indigentes e ainda sofrem toda a sorte de preconceitos. Essas pessoas não existem no sistema, elas não são “alguém”, elas não consomem.

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

7 comentários:

J P F O X disse...

É verdade. Algumas pessoas ainda conseguem notar que estão sendo manipuladas seja pelo mercado, TV ou outro segmento, mas a maioria esmagadora se endivida, gasta o que não tem e torna pouco a pouco sua vida cada vez pior.
Ótimo post e tema.
Parabéns!!!!!!!

Vivih Carvalho Lopes disse...

Muito obrigada, volte sempre!

Anônimo disse...

Realmente, o capitalismo leva-nos a loucura quase plena. Bom texto!

Anônimo disse...

Humm.. queria que houvesse igualdade! =], triste né Vivihh..

Sandra disse...

Parabéns linda!! seu blog está muito lindo, vocÊ realmente será uma jornalista de muito sucesso, que Deus te abençoe nesta jornada,

Fones, imagens e blá blá blá disse...

Texto muito bom.
Me lembrou o Clube da luta e sua batalha pelo Anarco-primitivismo.
A sociedade capitalista prega cada vez mais que precisamos de coisas que não precisamos, e que em breve se tornarão obsoletas (fazem girar a roda do consumismo).
Trabalhamos (na maioria das vezes) em empregos que detestamos ou que não nos dão nenhum prazer ou crescimento intelectual, somente para termos um salário que de certo, gastamos em algo que não precisamos - mas, que alguém diz que é "necessário".

Triste, mas verdadeiro

Vivih Carvalho Lopes disse...

Obrigada, Diego. E vou assistir ao filme, beijos, volte sempre. ^^